10 maio 2008

Os três mais

Através da história da arquitetura os estilos foram do simples ao rebuscado. Durante o apogeu do modernismo não se aceitava nada diferente do novo. No momento em que as máquinas dominavam os meios de produção, a estética industrial predominou. Neste meio, entre arquitetos e designers brilhantes, três tiveram maior destaque:





FRANK LLOYD WRIGHT (1867 - 1959)
  • Arquiteto americano;
  • promoveu a "Arquitetura Orgânica" - uma oposição ao "Estilo Internacional", eliminando a idéia de caixa, ampliando os espaços e trazendo o exterior ao interior;
  • tornou o espaço um elemento escultural, conectando vazios horizontais e verticais;
  • "... a realidade da construção não consiste nas paredes e no telhado da estrutura, mas no espaço interno do lugar onde se vai morar".
Casa da Cascata/ Fallingwater house/ Casa Kaufmann (nome do 1º proprietário)

Localizada em Pittsburgh, Pensilvânia, EUA, foi construída em 1936 em meio a um bosque. O destaque se encontra no fato de que foi erguida sobre uma queda d'água, utilizando os elementos presentes no meio na composição arquitetônica.
Representa o triunfo do arrojo. A rocha embutida no piso em frente a lareira é o ponto de onde todas as vigas irradiam. A cor amarela do terraço imita o tom das pedras. Uma alvenaria rústica forma a chaminé e as portas. A extensão horizontal da sacada é equilibrada por uma elevação do centro da chaminé, que sustenta a casa até a borda e reflete as quedas d'água.







Lareira


Interior da casa


Museu Solomon R. Guggenheim


Concluído em 1959, em Nova York, o museu é famoso por suas linhas curvas. O interior é um oceano de espaço coberto por um domo iluminado pelo céu.
O próprio Frank Lloyd Wright, arquiteto da obra, menciona que sua intenção como finalidade está coerente com o projeto proposto por ele, afirmando que nesse projeto trabalha-se o efeito plástico de planos flutuando sobre planos, numa sobreposição e estratificação de camadas, cortadas e colocadas uma sobre as outras, de forma a estabelecer uma outra maneira de construir que não seja aquela tradicional.



Interior do museu



LUDWIG MIES VAN DER ROHE (1886 - 1969)

  • Arquiteto alemão, naturalizado norte-americano;
  • Foi professor na Bauhaus;
  • Foi um dos formadores do "Estilo Internacional": caixas retangulares simples, ausência de ornamentos ou referências históricas, coberturas planas, paredes brancas, janelas amplas, uso de concreto+ vidro+ aço;
  • buscava a síntese da vida e da arte, uma arquitetura de "pele e osso" - espaços vazios preenchidos com vida;
  • "Menos é mais".

Pavilhão Alemão na Feira Internacional de Barcelona:

Construído em 1929, com 8 pilares de aço e um desenho em cruz grega que se tornou célebre na Arquitetura Moderna. Foi demolido após a feira e devido sua importância histórica, foi totalmente reconstruído em 1980.
A cadeira Barcelona, um ícone do mobiliário moderno, foi criada para compor os ambientes do Pavilhão, além de terem sido utilizadas como trono para os monarcas espanhóis durante sua visita a feira, por quem foi duramente criticada, consideraram-na indigna de sua posição.

Resiência Farnsworth (cidade de Plano, Illinois, EUA)

Paredes de vidro do piso ao teto e ausência de divisões internas: "É o protótipo para todas as construções de vidro", disse Mies. Segundo a proprietária, Dra. Edith Farnsworth, é o protótipo da ruína (Mies proibiu-a de acrescentar bigigangas para humanizar o espaço).
O custo total da obra foi orçado em 72.000 USD em 1951, o que equivale a aproximadamente 500.000 dólares de 2005. As despezas adicionais não previstas e conflitos pessoais entre a Dr. Edith Farnsworth e Mies levaram a um processo judicial: Farnsworth alegou que a residência era inabitável. Mies não só concordou com a afirmação como respondeu justificando o projeto como o de uma residência de férias, sendo essencialmente uma experimentação artística. Além disto, Mies conseguiu provar que Farnsworth havia aprovado seus estudos, o que fez com que van der Rohe vencesse no tribunal.
A residência é conservada até os dias atuais e já passou por duas reformas, a primeira para uma restauração e segunda, depois da inundação (o que inclusive foi prevista pelo arquiteto, que a construiu de forma elevada do solo).


A escada





Interior da casa




Inundação de 1996






LE CORBUSIER /Charles-Edouard Jeanneret-Gris (1887 - 1966)
  • Arquiteto, urbanista e pintor;
  • Origem suíça, mudou-se aos 29 anos para Paris onde adotou seu pseudônimo;
  • Acreditava no determinismo ambiental, isto é, se uma residência fosse lógica, funcional e eficiente como uma máquina, seus habitantes também seriam;
  • " Sol, espaço e verde"
  • foi precursor do pé-direito duplo;
  • " A linha reta é uma grande realização da arquitetura moderna".
Villa Savoye (Poissy - França)
Foi projetada como uma residência de veraneio para uma família francesa. A casa expõe em si os 5 pontos da nova arquitetura, propostos por Le Corbusier, para a Arquitetura Moderna:

- Planta livre de estrutura - sem divisão de cômodos, isto é, sem paredes que não possuam função de sustentação à edificação;
- Uso de pilotis - sistema de construção onde o térreo fica livre e elevado do solo;
- Terraço/jardim - evitando os telhados tradicionais, propõe a utilização da última laje como jardim;
- Fachada livre - independência das aberturas da fachada ao interior do edifício;
- Janela em fita - evita as aberturas limitadas e propõe aberturas verticais, buscando iluminação constante e homogênea.






Fachada




Interior



Pesquisa: Arquitetura Comentada (Carol Strickland) -Ed. Ediouro
Wikipedia

Nenhum comentário:

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...